make action GIFs like this at MakeaGif
Fique por dentro
recent

Ouça agora (tocador na barra direita)

Ouça agora (tocador na barra direita)
Em fase experimental

Rodrigo Maia, acusado de corrupção, pode ser presidente do Brasil

(Leonardo Attuch) A julgar pelo que já dizem abertamente as principais lideranças do PSDB, partido que desempenhou um papel central na crise política brasileira, dentro de algumas semanas o Brasil terá um novo presidente: o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que comanda a Câmara dos Deputados. Segundo o presidente interino da legenda, Tasso Jereissati (PSDB-CE), só Maia terá condições de estabilizar o País e conduzir a travessia até 2018. Para o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-MG), o governo Temer acabou e em 15 dias o Brasil terá nova direção.

O desembarque tucano, que vinha sendo adiado, se deve à evidente insustentabilidade de Michel Temer no poder. Além de ser a primeira pessoa denunciada por corrupção durante o exercício da presidência na história do Brasil, em breve ele será também denunciado por obstrução judicial, assim que forem efetivadas as delações premiadas do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do empresário Lúcio Funaro. Ambos devem confirmar que vinham se mantendo em silêncio apenas porque eram pagos pelo empresário Joesley Batista.

Antes mesmo da delação, Funaro deu o depoimento decisivo para a prisão de Geddel Vieira Lima, outro operador de Temer, ao dizer que ele vinha assediando sua esposa para evitar uma eventual colaboração judicial – o que amplia a veracidade das gravações de Joesley. Nas fitas, o dono da JBS pede a Temer a indicação de um novo interlocutor após a queda de Geddel e é só então que entra em cena o "homem da mala" Rodrigo Rocha Loures.

Da mesma forma, uma delação de Cunha, que acolheu o impeachment sem crime de responsabilidade proposto pelo PSDB contra a presidente Dilma Rousseff, será fatal para Temer – o mais valioso prêmio que o ex-deputado, já condenado a mais de 15 anos de prisão, tem hoje a oferecer aos investigadores. Portanto, ao sentir o navio afundando, o PSDB rapidamente tratou de embarcar no projeto que parece mais viável.

Diante desse cenário, o que esperar de Rodrigo Maia, rotulado como o "Botafogo" nas planilhas da Odebrecht? Na economia, mais do mesmo, com a manutenção de Henrique Meirelles na Fazenda e Ilan Goldfajn no Banco Central. No Congresso, a mesma agenda de reformas, mas com uma base governista em pânico diante da incapacidade demonstrada por Temer em "estancar a sangria". A favor de Maia, uma postura menos revanchista, com maior capacidade de diálogo demonstrada com todas as forças políticas, incluindo o PT. E mesmo que a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) já tenha antecipado o "Fora Maia", parece pouco provável que o atual presidente da Câmara repita os mesmos erros de Temer. Se ele vier a assumir o comando, com apoio do establishment financeiro, será pouco provável que saia antes de 2018. A menos que o clamor das ruas por diretas seja bem mais intenso do que foi até agora.
soudaquimanga

soudaquimanga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

by: soudaquimanga (2011-2015) - Manga, MG. Tecnologia do Blogger.