make action GIFs like this at MakeaGif
Fique por dentro
recent

Clique na imagem e conheça os produtos Hinode

Deputado acusa Temer de comprar sua vaga e o chama de bandido

Pouco antes do início da sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados em que foi lido o parecer do relator sobre a denúncia por corrupção passiva contra Michel Temer encaminhada pela procuradoria-geral da República (PGR), Sergio Zveiter (PMDB-RJ), diversos partidos trocaram os titulares da comissão com o intuito de angariar votos contra a denúncia.

A sessão teve início já com inúmeras discussões pelas trocas de titulares da comissão feitas de última hora. Só o PR, por exemplo, trocou quatro de seus titulares que não haviam deixado claro se votariam contra ou a favor da denúncia. O movimento é uma manobra clara para angariar votos contra a denúncia. Segundo a oposição, com as trocas, Temer ganhou oito votos ao seu favor.

O deputado federal Delegado Waldir (PR-GO) soube apenas durante a sessão, por meio da imprensa, que foi retirado da lista de titulares pelo seu partido. Revoltado, ele acusou o PR de "vender" sua vaga no CCJ ao governo e comparou o governo Temer - que ajudou a colocar no poder, como lembrou o The Intercept - a uma organização criminosa. Antes, o deputado havia afirmado que votaria a favor da denúncia.

"Me venderam. Governo corrupto, vai cair", acusou, exaltado, o parlamentar. "Sabem o que é isso? Barganha! Isso é barganha para se manter no poder. Lixo de governo", disse aos berros. "Nojento" (assista acima o vídeo divulgado pelo jornalista George Marques).

Além do PR, o Solidariedade, o PMDB, o PSD e o PTB trocaram titulares de última hora.

"Partidos trocaram HOJE 12 membros da CCJ da Câmara p/ tentar barrar denúncia contra Temer. Isso é vergonhoso! Mostra a fraqueza do governo", afirmou o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ).

A votação da CCJ não enterra ou aprova a denúncia. Ela serve apenas de recomendação para a votação nominal no plenário da Casa. Zveiter apresentou um parecer favorável à admissão da denúncia.

O próximo passo é a votação dos 131 integrantes da CCJ a favor ou contra o parecer. Eles podem, contudo, pedir vistas, isto é, mais tempo para analisar o parecer do relator, o que pode adiar o processo em duas sessões na comissão.
soudaquimanga

soudaquimanga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

by: soudaquimanga (2011-2015) - Manga, MG. Tecnologia do Blogger.