make action GIFs like this at MakeaGif
Fique por dentro
recent

Ouça agora (tocador na barra direita)

Ouça agora (tocador na barra direita)
Em fase experimental

Trabalhadores vão às ruas do país contra as Reformas e por Fora Temer

O dia nacional de greves e paralisações em defesa dos direitos e contra as reformas da Previdência e trabalhista começou com protestos, greves e bloqueis de “trancaços” em vários pontos do país. O movimento é convocado pelas centrais sindicais, Frente Brasil Popular e Frente Povo sem Medo.

No Distrito Federal, metroviários, rodoviários, professores e bancários estão entre as categorias que cruzarão os braços durante 24 horas. Como não haverá transporte coletivo, muitas manifestações ocorrem espalhadas pelas cidades-satélites. Nas primeiras horas, um bloqueio interrompeu o tráfego pela BR-020, sentido Plano Piloto, na altura de Mestre D’Armas, em Planaltina.

Trabalhadores de transportes coletivos decidiram entrar em greve também em Recife. Na capital pernambucana, a categoria emenda o dia de lutas com a campanha salarial e deve permanecer paralisada por tempo indeterminado. Após cinco rodadas de negociação com representantes dos empresários, a categoria reivindica 14,26% de reajuste salarial e 38,7% de aumento no vale-alimentação, enquanto as empresas apresentaram 4% e 11%, respectivamente.

Nas cidades de Aracaju e São Cristóvão, militantes de CTB, CUT e UGT e de movimentos estudantis, ocuparam entradas das garagens das quatro empresas rodoviárias de, impedindo a saída dos ônibus para o transporte diário. Em Goiânia também há piquetes em garagens.

Em São Paulo, diversos bloqueios foram programados no início da manhã, como nas avenidas São João e 23 de Maio, no centro, e na Via Anchieta, na confluência com Avenida das Juntas Provisórias.

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo sem Medo ocuparam também o saguão do aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, no início da manhã. Mobilização semelhante ocorreu também no aeroporto internacional de Guarulhos. "O grito hoje, país afora, é por nenhum direito a menos. Não vamos aceitar que façam essa reforma trabalhista. Não vamos engolir que destruam as aposentadorias com a reforma da Previdência. Mais do que isso: é fora, Temer! Esse governo tem que sair. Nunca teve legitimidade e, agora, perdeu condição de continuar à frente do país", afirmou Guilherme Boulos, coordenador do MTST, em Congonhas.

No Rio de Janeiro, manifestantes pararam a Linha Vermelha no sentido centro, barcas, Ponte Rio-Niterói, Avenida Brasil, na altura da Penha, sentido centro, e acesso ao aeroporto Tom Jobim (Galeão). Ainda no estado, em Angra dos Reis, houve interrupção do tráfego na Rodovia Rio-Santos.

Os trabalhadores das principais refinarias do Sistema Petrobras já estão em greve desde o final da noite de quinta (29). Os petroleiros que substituiriam às 23h o grupo do turno das 15h não entraram para trabalhar. Os ônibus que transportam os trabalhadores chegaram vazios às unidades, onde a adesão ao movimento é de mais de 100%. Parte das equipes que deveriam trocar o turno nas refinarias não saiu para assegurar uma contingência de segurança.

Das 10 refinarias que aprovaram a greve por tempo indeterminado – também em defesa da Petrobras e contra o desmonte da estatal sob a gestão de Pedro Parente –, nove já estão sem trocas nos turnos de revezamento: Repar (PR), Usina de Xisto (Six/PR), Replan (Paulínia/SP), Recap (SP), Reduc (Duque de Caxias/RJ), Regap (MG), Rlam (BA), Abreu e Lima (PE) e Reman (AM). Na Refap (RS), onde os trabalhadores já haviam feito uma greve ao longo desta última semana, a paralisação será retomada na manhã desta sexta, quando as demais bases da FUP se somarão ao movimento.

Em Santa Catarina, paralisação no BR-470 impediu acesso ao Porto de Navegantes.
soudaquimanga

soudaquimanga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

by: soudaquimanga (2011-2015) - Manga, MG. Tecnologia do Blogger.